Regional

Rui Costa e Coronel querem empurrar goela abaixo a Região Metropolitana no povo de Juazeiro

Projeto de lei cria região metropolitana em Juazeiro sem consultar a população.

Foi divulgada hoje na imprensa de toda a Bahia uma iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Ângelo Coronel (PSD), que visa transformar a Juazeiro numa Região Metropolitana.

Região Metropolitana é o conjunto de municípios próximos e ligados entre si. As regiões metropolitanas são formadas através do fenômeno da conurbação, quando as cidades próximas crescem até unirem-se uma às outras, dando a impressão de constante continuidade. Normalmente, os municípios que estão próximos ao município-sede são chamados de cidades-satélites.

Conteúdo do projeto.

A matéria oficial ainda indica que “Se aprovada pelo Palácio de Ondina, a RMJ deverá ser formada pelos municípios de Juazeiro, Casa Nova, Sento Sé, Remanso, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes, Curaçá, Sobradinho, Campo Formoso, Jaguarari e Uauá. Integrariam ainda a Região Metropolitana de Juazeiro as cidades de Macururé, Andorinha, Canudos e Umburanas, que compõem a chamada Área de Expansão Metropolitana, como sugere a minuta, anexo ao projeto para análise do governador do Estado, enviado pelo chefe do Legislativo baiano. Com o sinal verde do governador, o Projeto de Lei Complementar poderá ser encaminhado à Assembleia Legislativa pelo chefe do Poder Executivo”.

Inexistência de estudo de impacto e consulta à população.

Onde foram debatidas com as pessoas de Juazeiro, essas questões que irão, se aprovadas forem, causar impactos significativos para os cidadãos juazeirenses? Onde está o estudo sobre todas as variáveis positivas e negativas dessa macroestratégia? Foi debatido o projeto na Câmara Municipal de Juazeiro? e as outras cidades, foram consultadas? ou estarão sofrendo esse mesmo estupro político/eleitoral?

O governador petista Rui Costa em conjunto com Ângelo Coronel pretendem empurrar de goela abaixo essa iniciativa unilateral e eleitoreira para, criando esse factoide, enganar mais uma vez os eleitores de Juazeiro e de toda a Região Norte da Bahia. É inadmissível que audiências públicas (se houverem na ALBA) decidam a vida de milhares de juazeirenses. Quantos deles tem legitimidade pelo voto para julgar essa matéria? Fere a democracia direta a apreciação e votação desse projeto por deputados que não foram votados pelo povo de Juazeiro, mas que agora irão definir nosso futuro. Onde estão os vereadores de Juazeiro que não se manifestam? Onde está o prefeito comunista Paulo Bomfim que não se manifesta?

Observando estudos sobre cidades que se transformaram em cidades-sede, problemas enormes acometeram a população: poluição desenfreada, elevação do custo de vida, engarrafamentos, alto índice de criminalidade dentre outras mazelas insolúveis. Levando em consideração que a cidade de Juazeiro atualmente já sofre com esses e outros problemas, aprovar um projeto como esse nos “gabinetes escuros de Salvador” é sem dúvida uma vergonha governista.

Justificativa fajuta.

O Presidente Coronel destaca motivos notadamente falseados, como a geração de empregos do município de Juazeiro: ” Juazeiro, com seus cerca de 220 mil habitantes, em julho do ano passado foi apontada como a terceira cidade do Brasil que mais gerou empregos no primeiro semestre de 2016, conforme dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged)”, essas informações todas foram contestadas pelo economista Adelson Almeida da cidade de Juazeiro reiteradamente, mas ainda servem como base de avaliação ao deputado Coronel. Inacreditável!

 

Comentário

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *