Colunista Valdicio Pinheiro

Mais amor, menos intolerância

Por Valdicio Pinheiro

“O maior problema da moral religiosa é que os mandamentos de Deus são absolutos e inegociáveis, ao passo que em nome do respeito das diversidades parte da humanidade parte em escalada progressiva, cheia de nuances, ambiguidade e graus intermediário. Quebrando os paradigmas Cristãos”.
(Olavo de Carvalho)

Os Chavões: “Extremista” ou “Fundamentalista” são usados como estágio de modificações Semânticas para em seguida se tornarem, um instrumento real de intimidação. (a criminalização da opinião)

O tema intolerância religiosa é constantemente abordado fora da estrutura da realidade racional. O tema é discorrido dentro de uma irrealidade tão profunda que a sociedade passou a ser regida, entre estruturas, e conceitos MENTIROSOS.

No Brasil registram-se 0,33 denúncias de intolerância religiosa por dia. Ao passo que se registram-se 168 homicídios por dia.

Se abranger os critérios avaliativos de anos anteriores, como 2014 20% das denúncias envolviam violência física. em 2015 foram 12%.

Ao passo que no Ano de 2014, 135 brasileiros foram assassinados.
Em 2015, esse número saltou para a marca de 150 assassinatos.

Voltando aos supostos casos de intolerância religiosa, observando os dados registramos entre 0,066 e 0,039 denúncias de intolerância religiosa. ( agressão física, verbal etc…)

Então, de acordo com os dados quantitativos não existe evidências de intolerância religiosa no Brasil.

Mais se levarmos em consideração os dados qualitativos, evidenciamos intolerância religiosa. Pois um grupeto denominado como Movimento LGBT, ajudam a esclarecer essa afirmativa. Todos lembram das manifestações dos arautos da perversão, o Movimento LGBT, que seus representantes apresentaram um Jesus Cristo gay e um Jesus Cristo sadomasoquista. Isso não é intolerância religiosa? (detalhe de tal intolerância religiosa, e que são financiadas pelo PT, PCdoB, PSOL, com dinheiro público).

Sem esquecer a brutal perseguição religiosa sofrida por cristãos na África, Ásia, Oriente médio.

Na África as religiões de matrizes africanas (nome palatável para candomblé), tem assassinado brutalmente os cristãos.

No Oriente Médio, o Islamismo, o mesmo Islã, do Estado Islâmico, assassina de forma sanguinária os cristãos.

Na Ásia, onde para os governos, que em sua quase totalidade é de espectro ideológico de esquerda, o simples fato de se carregar a Bíblia (símbolo máximo da comunidade cristã) e passível de morte por fuzilamento. Fuzilamento, que o pai dos idiotas úteis defendia que era Necessário. (Che Guevara)

Mais amor, menos intolerância.

Valdicio Pinheiro é colunista do Blog Vale sem Fronteiras

Comentários

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *